O segmento audiovisual tem passado por intensas transformações nos últimos anos. Um dos principais fatos gerados por tais mudanças é o aumento da demanda por profissionais qualificados para atuar no processo de concepção de conteúdos audiovisuais com ênfase na produção ficcional. A lei 12.485 que arbitra sobre o funcionamento da TV paga no Brasil, destina 3,5 horas de programação semanal para conteúdos nacionais de produção independente. Esse novo cenário tem oportunizado um novo nicho de atuação profissional para os realizadores, bem como, uma importante janela para a exibição dos conteúdos produzidos no Brasil.

 

O projeto Universidade Aberta do Audiovisual surge a partir desse contexto, com o intuito de propiciar atividades de formação por meio de cursos livres em audiovisual nas diversas frentes de atuação do profissional em audiovisual.

 

Entre o último trimestre de 2014 e o primeiro de 2015 foi realizada primeira edição do Universidade Aberta do Audiovisual com o apoio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e com o apoio da Universidade Estadual de Goiás - UEG. O projeto se propôs a realizar quatro oficinas de roteiro, com capacidade para 20 inscritos em cada oficina. Ao todo, 162 candidatos se inscreveram para as oficinas, dos quais, 89 concluíram as oficinas, 11,2% além da expectativa inicial do projeto. Além das oficinas, foram também oferecidas à comunidade, sem a necessidade de inscrição, duas palestras com os convidados, que atingiram 102 pessoas. Ao todo, o Projeto atendeu 191 pessoas, 138% além da expectativa inicial.